Hard News

Ostentação, camarote e hipocrisia! Tudo junto e misturado.

Eu nunca fui contra a ostentação. Aliás, eu gosto de funk, gosto mesmo. Gosto desde a época da gloriosa Tati quebra-barraco e até antes, quando acontecia no Rio de Janeiro o Rap Brasil, que na verdade era o comecinho do funk só que mascarado e tocando na favela. Vai me dizer que você nunca cantou o hino da molecada que tem 30 anos hoje: Eu só quero é ser feliz, andar tranquilamente na favela onde eu nasci…é!

Bom, de lá pra cá muita coisa aconteceu. O Funk evoluiu. Isso mesmo, evoluiu. Vamos voltar um pouco no tempo de novo e prestar atenção lá na crew do saudoso 2 Pac, Dr. Dre, Snoop Dog, Notorius Big entre outros. Todo mundo curtia o que esses caras faziam (lembra do Rap Brasil de novo?). Então, hoje temos a ostentação americana com suas estrelas do hip-hop como Jay-z, Kanie West, Beyonce (aliás, existe uma Beyonce no Funk Brasileiro) entre outros artistas que estão ai, ostentando pra caralho e você nem diz nada. Então, qual problema do Funk Ostentação?

++ Confira o funk educacional e me diga se ainda acha o funk ruim mesmo ++

Rafinha Bastos mais uma vez foi direto e reto e verbalizou como sempre faz, de forma simples, concisa e realista. Você é sim um pouco ostentação, é sim o Rei do Camarote e gosta sim de dinheiro. Então, para de reclamar de quanto os caras estão gastando e ostentando, vai buscar o seu. Melhor, viu?!

Sobre o Autor

Midia Boom

Midia Boom

Blog Mídia Boom

Deixe um comentário