Brasil

Ning.com l Não será mais de graça!

A fundadora da Rede Social Ning.com Gina Bianchini que saiu do comando da empresa tem mais ou menos 01 mês. Ela deu lugar ao então presidente da empresa Jason Rosenthal que esta fazendo diversas mudanças na empresa.

Uma das mudanças foi demitir cerca de 70 pessoas da equipe, isso dá quase 40% dos profissionais que atuavam na empresa. Isso se deve a uma redução de custos.

O Ning.com é uma Rede Social para criar Redes Sociais! – É mais ou menos isso, através dele você cria diversas Redes Sociais com toda a estrutura de uma grande Rede Social como Orkut ou Facebook. Pode convidar seus amigos e ampliar contatos criando uma comunidade segmentadas.

Eu mesmo participo de algumas Redes Sociais do Ning e as que mais gosto são de profissionais que respeito e conheci através da Internet, como por exemplo, o Bate Papo com E-commerce da querida Lígia Dutra e a Campi Digital do saudoso Tarcízio Silva.

Mas a grande mudança no Ning esta em não ter mais contas gratuitas para criação de comunidades no sistema.  Jason Rosenthal anunciou que irá cortar todas as contas gratuitas existentes no Ning e os que quiserem manter-se no sistema terão que recorrer para contas Premium, a notícia saiu com exclusividade no TechCrunch essa manhã.

Pelo que me parece poucas comunidades formadas pelo Ning irão migrar para outros sistemas ou simplesmente sumirem. Essa medida foi tomada para que a empresa possa ter um capital maior e não só depender de investidores.

Para nós que utilizamos Redes Sociais todos os dias é uma notícia ruim, pois grandes comunidades deixarão de existir por causa dessa atitude tomada pela empresa e seu novo presidente. Fico imaginando isso acontecendo com a grandes Redes como Facebook, Orkut no Brasil e Twitter, será que você pagaria para continuar utilizando o sistema?

Sobre o Autor

Midia Boom

Midia Boom

Blog Mídia Boom

15 Comentários

  • Triste notícia. Eu possuo 2 redes lá e a depender do valor, vou avaliar se manterei ou não.
    Isto é uma prática que chamo de tiro no pé.
    Ele pode limitar recursos, como diversos serviços gratuitos fazem e colocar opções de melhores recursos pagos. Esta seria a melhor opção a se praticar, em minha opinião.

  • Eu mesmo estava pensando em criar uma Rede para o blog no Ning esses dias. Agora com a notícia vou mudar os planos.

    Uma pena mesmo!

  • Apenas mais um “Sintoma” do egoísmo e da insana ambição dos que solapam os sistemas financeiros do planeta. Esses “azuras” vivem de sugarem o quanto podem de tudo o que está à sua frente ou disponível para todos. Não se bastam com lucros de 100%, querem é 300%, 400%, 500%…! São as pragas desse mundo! Não são capazes de perceberem, e muito menos de sentirem, quanto benefício humano obtém-se de Redes iguais a estas!
    Retro “Azuras”!!!

  • Elementar meu caro Watson. Ja esta na hora do pessoal entender que a Internet não comporta dezenas de modelos de negócios fracos baseados apenas no capital dos investidores e em propaganda online.

    Como cantava o Midnight Oil

    “The time has come
    To say fair's fair
    To pay the rent
    To pay our share
    The time has come
    A fact's a fact
    It belongs to them
    Let's give it back”

    Está mais do que na hora do usuário retornar a essas maravilhosas empresas todo o valor que elas genuinamente oferecem.

  • O pior, a se destacar aqui sobre esta notícia, é a OBRIGAÇÃO das comunidades existentes migrarem para uma conta premium, o que supõe que caso isto não ocorra, estas contas serão congeladas e canceladas.

    Não quero saber se é jogada de marketing para que comecem a surgir propostas de compra para o NING ou se é uma maneira deles não falirem (já que foram demitidos 40% dos colaboradores), já fiquei insatisfeita com a imposição.

    Não acho errado começar a cobrar, mas poderiam pelo menos disponibilizar um modelo gratuito e limitado para as redes já existentes ou informar que a partir de X quantidade de associados o owner deve optar pelo plano preium mínimo, que é a personalização de domínio a $5/mês.

  • Usaram a sociedade, para valorizar e agora pensam em venderem e levar o dinheiro e quem compra se perder a clientela será uma suicídio dos maiores que se possa imaginar, este mundo virtual sua grandeza já emociona, mas ao mesmo tempo decepciona, não tenho rede participo de algumas, queria saber como fica os arquivos dos autores que não tem suas obras guardadas ou perderão seus valiosos trabalhos de graça e sem graça. Ou os mesmo poderão ser vendidos e algum espertalhão passa a ser um poeta ou escritor a custas de autores lesados.

Deixe um comentário