Mídias Sociais

5 tendências que mudarão o modo de usar as mídias sociais em 2015

Redes Sociais
Midia Boom
Escrito por Midia Boom

Com o constante surgimento de novas redes sociais e o fim de outras, como o Orkut, certamente ocorrerão mudanças na maneira como nós as utilizamos.

Novas redes proliferam. Será que vão durar?

Tsu

O Tsú é foi criado com o objetivo de pagar os usuários pelos conteúdos criados.

Redes sociais de nicho chegaram para ficar, pois perceberam a brecha deixada pelas grandes redes sociais: a falta de privacidade oferecida, a coleta de dados e a publicidade cada vez mais difundida.

Os recém-chegados vão desde Ello, lançado em março, com promessa de nunca vender os dados do usuário, passando por Yik Yak, que permite que os usuários troquem mensagens totalmente anônimas com as pessoas que estão fisicamente próximas, até o tsu, que promete compartilhar sua receita de anúncios com os usuários, com base na popularidade de seus posts.

O maior desafio, inclusive do G+, é atrair usuários suficientes para que a rede não seja comparada a uma cidade fantasma com relação ao Facebook, que possui cerca de 1,3 bilhões de usuários no mundo.

Por outro lado, as novas redes sociais, ao contrário do Facebook que baseia-se em pessoas, são constituídas de interesses em comum, tem muito mais chances de fazerem sucesso.

Compras chegam às redes sociais

Botão Comprar

A integração entre e-commerce e redes sociais serão estreitados em 2015. O grande dilema enfrentado por comerciantes na internet está prestes a terminar: como conseguir clientes diretamente para o seu site?

No início deste ano, o Twitter e o Facebook iniciaram testes de botões “comprar”, que aparecem ao lado de alguns tweets e posts, e possibilitam aos usuários fazerem compras com apenas um ou, no máximo, dois cliques, sem nunca sair da rede.

Em ambas as redes sociais, você já possui um público receptivo, que navega nas últimas tendências e compartilha fotos e vídeos. Unindo isso ao fato de ter seus dados de pagamento já cadastrados, as compras estarão a um click de distância.

Tanto o Facebook como o Twitter são perfeitos para promoções de curto prazo, já que ocorrem em tempo real.

Consumidores são incentivados a agir rapidamente e realizar a compra, renunciando à comparação de preços com os concorrentes.

Sua rede social quer ser sua carteira

Existe um recurso de pagamento escondido no aplicativo do Facebook. Caso ativado pela empresa, permitirá que usuários do aplicativo enviem dinheiro para o outro usando informações do cartão, de forma gratuita.

Além disso, o Facebook também já lançou um novo recurso que permite que os usuários salvem suas informações de cartão de crédito para realizar operações com e-commerces em toda a web.

O motivo ainda não está certo, mas o Facebook pode, eventualmente, cobrar por seus serviços de transferência de dinheiro, e também utilizar os dados de compra dos clientes para atrair mais anunciantes.

Uma coisa é certa: você pode esperar para ver grandes redes sociais disputando para lidar com suas operações.

Dispositivos inteligentes

Internet das Coisas

A internet das coisas possibilita uma explosão de dispositivos inteligentes, como eletrodomésticos, pulseiras fitness e relógios inteligentes que coletam dados e enviam as informações diretamente para a internet.

Muitos destes dispositivos estão sendo utilizados para receberem as notificações do Facebook, Twitter e outras redes, uma tendência que vai continuar em 2015. A questão que fica é: será que isso é uma coisa boa?

O desafio é fazer com que os dispositivos inteligentes melhorem sua inteligência social. Por exemplo, para que sua geladeira possa ser integrada com o Facebook, o qual avisará quantas pessoas comparecerão no seu evento, o que significa que as cervejas ficarão geladas mais rápido.

O marketing de mídia social vai finalmente ser peça fundamental do marketing de conteúdo

São dois os pilares fundamentais de uma estratégia de marketing de conteúdo: a publicação e a distribuição.

Este ano ficará mais evidente que a rede social é o método mais eficaz de aumentar o alcance e a visibilidade do seu conteúdo.

A importância da criação e da publicação do conteúdo tornou-se essencial, com a ascensão da “estratégia de conteúdo”. Mas muitos falharam quando veio a concepção e execução de uma estratégia de distribuição de conteúdo bem-sucedido.

É preciso lembrar, portanto, que uma estratégia de distribuição para o conteúdo é tão importante, se não mais, do que o próprio conteúdo.

Sobre o Autor

Midia Boom

Midia Boom

Blog Mídia Boom

Deixe um comentário