Mobile/Tech

Tendência: Internet das Coisas

Internet das Coisas
Midia Boom
Escrito por Midia Boom

O que parecia loucura tornou-se realidade: conversar com seus aparelhos eletrônicos.

Cada vez mais, praticamente tudo ao nosso redor estará conectado. Conectar diferentes objetos e dispositivos à internet é uma tendência chamada de “Internet das Coisas“.

A grande aposta é que a Internet das Coisas tem o potencial de transformar nossa sociedade e, principalmente, o modo como vivemos.

Veio pra ficar

Nossa vida vai se tornar ainda mais conectada.

Aparelhos e sensores, controlados através de aplicativos em smartphones, tablets e smartwatches, possibilitam o controle à distância de fechaduras, iluminação, eletrodomésticos, cafeteiras e até carros.

Segundo a ABI Research, a quantidade de aparelhos conectados via wifi vai mais que dobrar no final da década. As empresas de tecnologia estão travando verdadeiras batalhas para tornarem os lares conectados.

No ano passado, a Samsung comprou a SmartThings, que produz o software que ajuda a controlar de fechaduras à iluminação em residências. Também no ano de 2014, o Google adquiriu a empresa de termostados inteligentes e alarme contra fumaça Nest Labs por 3,2 bilhões de dólares.

Dilema

Um dos maiores dilemas enfrentados é o modo de comunicação entre os aparelhos, já que nem todos conversam entre si, pois são desenvolvidos por diferentes empresas.

Existe uma proposta de criar um protocolo único, possibilitando aos equipamentos de interagirem com outros, independente da marca.

Além disso, segurança e privacidade são vistos como os principais problemas a serem solucionados pela Internet das Coisas.

Qual a vantagem da Internet das Coisas, afinal?

Através da conectividade entre os aparelhos, o mercado tem apostado em desenvolver diversas aplicações, que monitoram as atividades de cada indivíduo.

A grande vantagem da Internet das Coisas é a possibilidade de colocar inteligência na automatização de processos.

A inteligência gerada em decorrência da análise de dados abre novas possibilidades.

As tecnologias vestíveis, chamadas de wearables, são camisetas e tênis com sensores sem fio e nanotecnologia, através dos quais conseguem captar batimentos cardíacos durante uma atividade física ou no trabalho, calculando calorias queimadas e distâncias percorridas. Por meio da medição do esforço físico, aplicativos podem recomendar ao usuário que vá para a cama mais cedo, ou ainda, que realizem uma dieta específica, levando em conta seu gasto calórico. Todas as informações coletadas vão para um banco de dados na nuvem e, assim, servem para atualizar os registros do paciente no consultório do médico.

Conclusão

 Conclusao Internet das Coisas

O desenvolvimento de tecnologias mais interativas está ligado à melhoria de produtividade, de modo a possibilitar a interação e análise dos dados, praticamente em tempo real.

O verdadeiro desafio da Internet das Coisas é a compreensão das oportunidades de negócios geradas por esses produtos.

A partir desse ano a tendência é essa: o crescimento da Internet das Coisas. Prepare-se para viver em um mundo – muito – mais conectado e ter controle sobre tudo o que você imagina, ou quase tudo.

Sobre o Autor

Midia Boom

Midia Boom

Blog Mídia Boom

Deixe um comentário